13.7.17

Qual é o teu filme de animação favorito?

O meu é o Corcunda de Notre Dame, identifico-me completamente com a história.
Disney sabe ensinar-nos lições através dos seus filmes de uma forma tão única, e este ensina uma lição muito especial para mim. A incompreensão das pessoas face ao que é diferente, fazendo-nos colocar na pele do Quasimodo, e até da própria Esmeralda enquanto cigana, que sofria o preconceito da etnia, diferença essa que os tornou amigos. Quando era criança via o filme quase todos os dias e recentemente revi-o- com o coração cheio de saudade, mais crescida e mais sábia, soube vê-lo com outros olhos.
Estando eu a estudar Educação Social, onde os valores da igualdade, da equidade, se encontram subentendidos, onde a diferença é vista como algo de bom, fazem este filme fazer todo o sentido para mim e torna-o ainda mais especial. A verdade é que não somos todos iguais, e todos temos algo a ensinar e a aprender e essa é a beleza do saber crescer. Assumo como uma missão minha enquanto pessoa, enquanto futura profissional, lutar pelos direitos daqueles que muitas vezes vivem tão oprimidos, que acabam por acreditar no que as pessoas pensam quando olham para eles, que já nem têm força para lutar por eles próprios, lutar para que vejam quem realmente são, e que têm, tal como toda a gente, algo de bom para partilhar.
Eu fui aprendendo, à medida que ia crescendo enquanto pessoa, a acreditar que ser diferente não é algo mau, quem pensa que sim é porque não aceita a sua própria diferença. Eu já senti na pele o que é ser tratada como diferente, e enquanto não me defendi, acreditei que era o que as pessoas pensavam e não o que era na realidade, porque o que somos na realidade é o que interessa, independentemente da ideia que as pessoas tenham de nós. Temos é de saber olhar-nos, aceitar-nos e gostar do que estamos a ver, somos nós próprios, seres únicos e cheios de singularidades.
As pessoas têm medo do que é diferente, e enquanto esse medo não for combatido vão continuar a haver guerras, bullyings, discriminações, exclusões, estereótipos, preconceitos. Não deixem que isto aconteça, lutem pela igualdade, lutem pela justiça. Foi essa luta que fez com que o Quasimodo e a Esmeralda ganhassem a batalha pela diferença.
Nunca se esqueçam "Todos diferentes, todos iguais".

Ps: As publicações semanais de segunda-feira e quinta-feira da próxima semana ficam suspensas, porque estarei ausente.

10.7.17

#aleatoria-mente- sentir enigmas

"Ela aprendeu a não precisar de respostas sobre as coisas que acontecem com ela,
ela aprendeu que existem enigmas dentro dela,
aprendeu a não precisar saber respostas sobre todos esses enigmas,
essa é a grandiosidade da vida: não saber de tudo, mas sempre sentir tudo." Zack Magiezi

*todas as fotografias são da minha autoria

6.7.17

Febre de verão | Swimsuits

Não sei se estão como eu, mas de momento, quando penso em praia só consigo ver swimsuits à minha frente. Se há peça que me tem conquistado nos últimos tempos é esta, o que me levou a adquirir pelo menos dois, um branco e azul marinho e um com um padrão floral.
É uma peça simples, mas prática e muito gira- basta enfiar uns calções e estamos prontas para a praia- que nos faz viajar até à época da Marilyn Monroe, da Audrey Hepburn ou até mesmo da série marés vivas, quando víamos a Pamela Anderson a correr pela praia.
O melhor de tudo é que nos dias que correm a oferta é muita e para quem não gosta de peças assim tão simples, ora bem, existem diversos cortes, diversos padrões, para todos os gostos e feitios.
O que acham desta peça?

3.7.17

Séries | 13 reasons why


imdb: 8,6
Sinopse: Uma caixa de sapatos é enviada para Clay (Dylan Minnette) por Hannah (Katheriine Langford), sua amiga e paixão platônica secreta de escola. O jovem se surpreende ao ver o remetente, pois Hannah acabara de se suicidar. Dentro da caixa, há várias fitas cassete, onde a jovem lista os 13 motivos que a levaram a interromper sua vida - além de instruções para elas serem passadas entre os demais envolvidos.
Opinião: Foi a série sensação, acredito que do mês passado, e apesar de ter muito que fazer, sempre que tinha um espacinho livre tinha de ver as minhas séries, e 13 reasons why tornou-se numa delas.
Venho falar-vos desta em especial porque alerta para questões muito importantes, pelas quais passamos ou assistimos alguém vivenciar na nossa fase da adolescência, que nunca são demais mencionar e que podem acabar por levar as pessoas para um abismo gigante. Como é o caso do bulling, do medo da rejeição em assumir uma orientação sexual diferente da maior parte das pessoas, da violação,  da violência, das paixões. O mais interessante desta série é como aborda estas questões, muitas vezes de forma tão gráfica e dramática, que acaba mesmo por chocar. Para além disto, o aspecto mais importante que eu retiro da primeira temporada desta série é o facto de nos fazer reflectir sobre o impacto que as nossas acções têm na vida dos outros, mesmo sem que nos apercebamos disso e que não vejamos maldade em alguma atitude. A verdade é que somos miúdos e é tudo a brincar, não é? Errado, as tuas acções e as tuas atitudes podem ter consequências e graves, nunca te esqueças disso.
Posto isto, aconselho a quem ainda não viu, a adicionar esta série nas suas favoritas nos próximos tempos. 

29.6.17

#aleatoria-mente- mapa de sonhos

"Seu plano de vida: 
Evitar lugares onde não poderia Amar.
Evitar sentimentos mornos e dias sem sabor.
Fazer boas lembranças.
Comparecer por inteira a todos os seus momentos.
Não enjaular as boas palavras.
Não domesticar o coração.
Estar sempre embriagada de vida.
E sonhar assim que sair da cama."
Zack Magiezi

*todas as fotografias são da minha autoria